Look conforto

Mais um look do dia…tô sem vergonha demais, hein? E ainda mais com essas fotos de espelho lindíssimas #not.Enfim, como não tem jeito, vai assim mesmo!

Esse look é bem confortável e usei pra ir visitar uns brechós no centro. Curti porque ele ficou do jeito que eu gosto, arrumado na medida e foi bem confortável pros lugares que fui. Não curto usar muito vestido porque me sinto um pouco incomodada andando de ônibus e passeando por aí com um vestido curto, então esse look foi ideal. E usei uma modelagem que nunca tinha me arriscado e adorei: o macaquinho!

O macaquinho é da Riachuelo…a qualidade dele não é das melhores, mas também, paguei só R$45. O cinto foi uma remarcação da C&A, paguei R$9,90.

O tênis é o all-star velho de guerra e a bolsa longchamp marrom, a mesma do look anterior.

Achado de ontem!

No brechó Quase Dado, que dei a dica ontem, achei um item que sempre quis ter no meu armário: o tubinho preto.

É super curinga e não achava um que vestisse tão bem e quase não precisasse de ajuste. Mas lá no brechó Quase Dado achei o meu queridinho, feito com um tecido bacana, forrado e por apenas R$10 (!!!). Ah, detalhe: novinho!!!

No cabide…

Momento vergonha: no corpo. Pra vocês verem como vestiu legal, só precisei fazer a barra na costureira e gastei mais R$10.

Total: R$20. Incrível.

A modelagem é daquele estilo mais clássico que eu adoro: corte reto, justo sem ser apertado (sem marcar tanto os defeitinhos) e sem decote.Como é curtinho, essa modelagem reta e sem decote torna o vestido mais equilibrado.

Naiá

Brechó em Londrina: “Quase Dado”

A dica de hoje é o brechó Quase Dado, que está localizado em uma região cheeia de brechós, nas proximidades do shopping  Royal Plaza.

Apesar de um pouco pequeno, o brechó esconde verdadeiros tesouros: roupas femininas, masculinas, infantis, acessórios e várias opções em sapatos. Tem muuuita coisa boa lá e o preço é bom. A variedade de bolsas me surpreendeu e os preços delas são bem interessantes. Para vocês conhecerem o brechó:

Achei algumas coisas interessantes e tirei foto:

As camisas por R$10, a primeira, uma vermelha plissada e a segunda, da GAP.

Os artigos em couro: a bolsa da marca Kolosh e a jaqueta feminina.

Localizado na Avenida Celso Garcia Cid, número 109, sala 02. O telefone deles é o (43) 3324 – 6752. Eles possuem dois provadores e também aceitam cartões Visa e Mastercard. Não é ótimo? Eles abrem só em horário comercial e em alguns sábados, não em todos e as donas são muito solícitas.

Amanhã posto o que achei no brechó e já adianto: é uma peça super coringa que procurei por muito tempo. Querem chutar qual é?

Bazar Richards na ONG Viver

Gente, corre! Promoção e ainda ajudando uma instituição super importante de Londrina, a ONG Viver!

Vai ter bazar de peças da Richards em prol da Ong no próximo final de semana.

As peças estarão com desconto de 60%, é uma boa oportunidade para comprarmos peças da marca (que tem coisas lindas, mas é bem cara) com preços melhores.

O bazar vai acontecer na quinta (01), sexta (02) e sábado (03). Na quinta e sexta-feira eles estarão abertos das 14h às 20h e no sábado das 10h às 20h.  Horários bons para quem trabalha e só pode ir no sábado, né? O bazar vai acontecer na sede da instituição, que fica na Rua Lucila Ballalai, número 391, próxima ao hospital do Câncer de Londrina e das avenidas Duque de Caxias e Bandeirantes.

Qualquer informação pode ser encontrada no facebook da ONG Viver.

Beijos, Naiá

Look TCC

Pois é, galera, como a maioria de vocês sabem, ontem foi o dia da apresentação do meu trabalho de conclusão de curso de jornalismo na UEL!

Meu trabalho fez uma análise do discurso da cobertura de 2011 do São Paulo Fashion Week (especificamente dos desfiles de Alexandre Herchcovitch, Glória Coelho e Reinaldo Lourenço) feita por um dos primeiros sites especializados em moda no Brasil, o site Chic.

Deu tudo certo e, ao final, tiramos uma foto depois de graduada. Foi uma produção bem simples, mas tinha umas peças que eu adoro: uma de brechó, uma pechincha e também peças de departamento, tudo no mesmo look. Olha só:

Bom, a camisa custou R$30 em um brechó virtual (o Lavou tá Novo) e é um super curinga, mas sem ser muito sem graça, sabe? Ela é um pouco transparente, tem uma leve manga bufante e uns bolsinhos na frente, por isso fica mais legal que uma camisa branca normal.

Usei um maxi colar da C&A, calça de cintura alta da Zara e bolsa Le Pliage marrom da Longchamp que eu também adoro!

O detalhe do mocassim, que foi uma pechincha na loja Billie (centro de Londrina), só R$49,90! Fofo e muito confortável!

Bom, espero que tenham curtido mais um look…ainda tentando perder a vergonha!

Naiá

Vi na C&A

Fui na C&A e encontrei algumas coisas bem bacanas com preço melhor ainda! Querem ver?

Fofa fofa fofa! Levei pro caixa e desisti, simplesmente porque tenho que repetir constantemente o mantra: “Não preciso de MAIS uma bolsa”. Mas é tão linda que ficou no meu pensamento e decidi dividir com vocês, vai que tem alguém que está atrás de uma bolsa assim, né? Como dá pra ver na foto, custa R$79,90 e tem ela nessa cor e também inteiro no preto.

Camisa linda que eu levei junto com a bolsa pro caixa e não levei. O tecido é molinho (100% viscose) é daquele estilo “equipment” com os bolsinhos na frente e levemente transparente. E o preço tá ótimo: R$59,90. Ai, se eu passo lá de TPM…levo na hora!

Inspiradíssima em um modelo da Arezzo , mas com preço melhor, por R$59,90

O dia do 59, hein? Pra quem procura as calças coloridas…o vermelho é uma excelente opção. Essa também está R$59,90.

Ótimas opções, né?

Naiá

Dica: Brechó virtual “I want it”

Essa é para as meninas que gostam de brechó mas nem sempre tem tempo para sair por aí pesquisando: existem os brechós e bazares virtuais que dão a oportunidade de encontrar peças interessante a preços mais ainda.

Entre os que acompanho, percebi que o preço não é nem parecido com o dos brechós convencionais. As peças chegam a ter preços 5, 10 até 20 vezes maior do que teriam nos bazares que frequento. No entanto, vale a pena visitar alguns e, quem sabe, arrematar algumas pechinchas. Neles também é possível encontrar peças mais modernas e não tão “vintage” quanto nas lojas físicas.

Uma peculiaridade dos brechós online é a questão do tamanho. Costumo visitar os blogs que vendem as peças do meu tamanho, mas existem outros nos quais posso comprar sapatos e acessórios, mesmo que não vendam tamanhos de roupas iguais aos meus.

Já fiz algumas compras e nunca tive problemas (aos poucos, vou mostrando aqui), mas é bom tomar alguns cuidados, como tirar todas as dúvidas (tamanho, estado de conservação da peça, originalidade e frete), e também verificar as recomendações do vendedor. Um site muito bacana é o Sindicato dos Brechós, que divide com os leitores as recomendações e reclamações sobre os vendedores da rede. Logo, vou fazer um post com algumas dicas para encarar um brechó baseada nas minhas experiências, aguardem!

O primeiro indicado é o “I want it“, um brechó que nunca comprei, apesar de sempre visitar e namorar as peças vendidas pela Karla. Tem peças da Zara, H&M, GAP, Topshop e outras marcas que não vendem no Brasil.

O preço? Não é dos melhores, mas diversas peças são novas e estão com etiqueta. Variam, com vestidos de R$80, calças de R$60, saias de R$50 e blusinhas de R$40.  Mas também é possível achar peças bem mais em conta, de R$20 a R$30.

Algumas peças ainda disponíveis que gostei:

1. Saia cinza mescla Primark R$30

2. Bolsa Oasis R$60,00

3. Calça Flare   R$60

4. Blusa Floral E-vie R$40

5. Saia Floral Atmosphere R$50

Ah, esses preços estão sem o frete. Está na lista dos brechós online que visito que tem peças mais legais. Espero que gostem!

Beijos, Naiá

Achados de brechó (da Vanessa)

Fico muito feliz de fazer esse tipo de post, porque mostra que, de alguma maneira, o blog já ajudou alguém a perder o preconceito/preguiça de ir nos brechós e ir fazer muitos achados.

Também porque a Vanessa mandou as fotos com tudo o que ela achou lá e achei muito bacana a iniciativa dela, afinal, ela também quer dividir o que achou e mostrar pra vocês que tem muita coisa a preço de banana dando sopa por aí.

Ah, ela ainda contou que sempre frequentou a paróquia e nunca soube que lá funcionava um brechó, então, o blog também ajudou a divulgar um lugar não tão conhecido. É por isso que ando muito feliz com as respostas que ando tendo, todo mundo fazendo achadinhos fantásticos. Quem quiser, pode me mandar no email naiaaiello@gmail.com fotos, críticas, sugestões ou um feedback sobre os brechós que ficarei imensamente feliz em receber e postar aqui!

Bom, os achadinhos vieram da Vanessa Freixo, que foi lá no bazar da Tiradentes na segunda-feira e achou coisas lindas por lá, olhem só:

A blusa e a bolsa eu amei! Achei lindas e ótimas escolhas.

E a saia é um super curinga que eu amei também! Perfeita.

No email, ela pediu que eu sugerisse produções para a saia, já que ela não sabia como usar. Mas nossa, como é difícil montar esse tipo de post sem saber beem o estilo da pessoa, né? Mas fiz o meu melhor e espero que ela goste! Para isso, escolhi peças que as pessoas provavelmente tem no armário ou podem ser encontradas nos brechós ou lojas de departamentos.  Primeiro, os mais casuais:

Look 1 – Pra começar, um look bem informal: de tênis! Sim, porque o douradinho é infalível deixa o look mais arrumadinho (mas pode ser o branquinho também, fica lindo!) Eu gosto muito desse tipo de look, ele é ótimo para quando é preciso ir na faculdade mas você vai sair logo em seguida. Blusa floral e uma bolsa nude e pronto!

Look 2 – Como não uso salto, tudo vai com sapatilha! E eu acho lindo, dá pra ousar com sapatilhas de onça, com brilho e até investir em uma de bico fino. Nessa combinação, como a saia é básica, serve de base pra usar uma cor forte como o azul Bic, uma estampa e um cinto menos discreto.

Look 3 – Essa eu adoro! Adoro usar tudo preto e quebrar tudo com cores: o bege, o jeans e o vermelho. A rasteirinha também vai muito bem para qualquer ocasião. Se você não gosta do look todo preto, é só substituir a regata por uma camiseta ou regata branca e pronto!

Look 4 – Esse é um mais chiquezinho: escolhi a blusa mais séria, sem muitos decotes, porque a saia já é curta, né? Como gosto muito de usar roupas curtas, tento investir em blusas que tenham um corte mais reto e pouco decote. Acho que funciona super bem. O sapato e bolsa pretos todo mundo tem no armário, né?

Look 5 – Bom, no look 4 o maxi colar fez toda a diferença. Gosto muito da combinação de tons sóbrios, como cinza, preto, nude e marrom.

Lembrando que os sapatos todos podem ser trocados por sapatos de salto ou também baixinhos, só escolhi para ilustrar. Acho que, com combinações básicas, é muito difícil errar o sapato e os acessórios, que não precisam mais combinar como antigamente. O legal é usá-los como complementos e, assim, dar muito mais graça aos looks.

Espero que eu tenha te ajudado de alguma forma, Vanessa! Obrigada pelo email.

Naiá

Os achados de ontem!

Ai ai! Ainda estou suspirando com as peças do brechó que falei ontem, o Euromodas. Juro que me segurei por várias vezes para não sair de lá cheia de sacolas. Pensei: “Não posso descumprir as dicas que dou no blog, né?”. Então, segurei a compulsão e fiquei firme. Comprei 4 peças bem legais e tirei fotos para vocês darem uma olhadinha:

As pretinhas básicas. A primeira, que eu amei e já usei várias vezes. Ela, inclusive, já apareceu aqui no primeiro ‘look’ meu do blog. Na foto, ela não parece tão fofa quanto é no corpo. A segunda é um pouco mais larguinha, mas também fica ótima.

As camisas! A marinho é bem linda e de uma marca americana conhecida, a Talbots, por isso paguei um pouco mais caro. A segunda, a rosa, é bem fininha e mais larguinha e foi bem mais barata. As duas acho que vou usar pra caramba.

E aí, acharam que fiz boas escolhas?

Brechó em Londrina: Euromodas

A dica de brechó londrinense de hoje é um lugar incrível: o brechó Euromodas. Depois de conhecer, tive que dividir com vocês.

Eles não permitiram tirar fotos lá dentro (hunf)  mas garanto que se vocês forem, não vão se arrepender. É enorme, organizado na medida do possível, com dezenas de araras e dois provadores. Muitas peças masculinas e femininas (tem uma ou outra coisa no piso superior, mas não é o forte lá) e coisas muito boas. Diversas araras só de camisas, tanto para homens quanto para mulheres e peças de diversos estilos. O que gostei foi que o preço é bem bacana: camisas de R$5 a R$15 em média e tudo varia mais ou menos nessa faixa, sendo as peças de frio mais caras, em média uns $40.

As peças são etiquetadas e não precisa ficar perguntando o preço de tudo, o que facilita muito. São bem limpas e, conversando com a funcionária, ela disse que eles lavam tudo antes de colocar à venda.

Para os meninos: tem jaquetas de couro, camisas de manga curta e longa, blazeres, casacos, itens de lã, jeans, calças e coletes, mas se quiser algo mais específico, provavelmente vai achar. Tem muita coisa!

Para as meninas: vestidos, casacos, calças, camisas e blusinhas. Achei regatinhas de cetim e poliéster por R$8,50 (essa aqui do look é de lá) de diversas cores, tem uma roxa que dá até pra montar um look color block sem gastar tanto. Muita coisa também, dá pra perder o dia inteiro olhando tudo o que tem. De interessante, tem peças bem originais, como aqueles casacos de esportes com cores fortes dos anos 90, sabem? Lindos, tô querendo um para mim!

De todos os brechós de Londrina que eu conheço, é dos mais completos e com peças únicas, mas o foco deles são roupas. Não possuem acessórios e nem sapatos.

O Euromodas fica na Avenida Celso Garcia Cid, número 98. Para falar com o brechó, é só ligar lá: (43) 3321-3235. Eles abrem no mesmo horário do comércio e, aos sábados, até 13 horas. Ah, eles aceitam cartões Visa e Mastercard.

Como fiz da outra vez, amanhã vou postar o que comprei lá.

Carina Duek para a C&A

A coleção da estilista Carina Duek chegou há três dias na loja de departamentos C&A. Só consegui ir hoje pra dar uma olhada na coleção e tirar algumas fotos. Querem ver?

Os vestidos:

Mais vestidos:

Os macacões…

Algumas coisas da coleção já não estavam mais lá. Só não sei se acabaram ou se nem chegaram a vender em algumas lojas, como as peças em couro sintético (shorts e jaqueta perfecto de mangas curtas). Esqueci de tirar as fotos de alguns shorts, sorry!

Bom, minha opinião: em primeiro momento não tinha gostado da coleção. Como vejo em algumas ‘coleções-cápsula’, feitas por estilistas famosos para as lojas de departamento, algumas peças são mais do mesmo, como os vestidos em renda que já cansaram de aparecer por aí em outros lançamentos. Mas, depois de analisar, acho que a coleção é bem atual, com materiais que imitam os tecidos mais finos, modelagens bem atuais, como camisas, macacões e o perfecto. As cores e estampas também estão bem modernas, com o turquesa, o rosê, a onça os florais, mas não faltou o preto, lógico. O preço está um pouco acima do normal, mas não em exagero. Resumindo: gostei!

Look de hoje!

Tentando perder a vergonha pra tirar fotos pro blog, hoje tem meu primeiro “look”. Como já disse antes, as produções não são nada elaboradas e, ao contrário, são bem básicas. O que vou tentar é trazer opções bem acessíveis. O look, aliás, além de ser de hoje, é de agorinha.

As peças de brechó do look:

A bolsa, que já citei naquele post sobre o Guia dos Brechós. É linda e de couro. O preço? R$1. Incrível. Ah, sabem onde comprei? Naquele brechó que dei a dica aqui também, da Av. Tiradentes.

Outra peça de brechó é a blusa preta, que é de um poliéster bem molinho e muuuito parecido com seda. Diz na etiqueta que é da Indonésia e comprei em um brechó MARAVILHOSO de Londrina que indicarei na segunda-feira. Paguei R$8,50 nela e ela não tem defeito nenhum, só precisei lavar e ela ainda secou beeem rápido. Tenho curtido muito as peças mais clássicas, sem decotes e com modelagem reta. Comprei uma outra peça assim e logo mostrarei (está arrumando na costureira!)

Desculpem as poses tortas e a falta de jeito. Se gostarem, prometo que tento melhorar tudo isso. Beijos, Naiá

Vale a pena: camisas

Algumas peças são ótimas compras em qualquer lugar, principalmente nos brechós. É uma escolha muito pessoal e, quando vou em algum, olho direto para certas peças que, com certeza, serão muito usadas, ao menos por mim. Aos poucos, vou contando aqui alguns dos itens que quase sempre estão nas minhas sacolinhas de compras nos bazares e brechós da vida.

Uma delas é, certamente, a camisa. Um item que não sai de moda, é clássico e não tem frescura: se for mais larguinha, ok e, se for mais justinha, também. Todas as camisas que tenho foram compradas em brechó e não me arrependo nem um pouco, todas são muito usadas, que logo vocês irão conhecer.

Fiz uma seleção de algumas camisas que achei disponíveis pelos brechós virtuais, espero que gostem!

1. Camisa Liberty brechó I want It R$60

2. Camisa Floral brechó I want It R$70

3. Camisa Jeans Calvin Klein R$40

4. Camisa Transparente Preta Brechó B. Luxo R$46

5. Camisa Listras Vermelha e Branca Brechó B. Luxo R$46

6. Camisa colorida Victoria’s Secret Brechó da Grife R$30

7. Camisa Azul Royal Café Brechó  R$95 (ouch!)

8. Camisa Ralph Lauren R$39

9. Camisa Zara xadrez miúdo R$40

E aí, curtiram as escolhas? O único problema é o preço um pouco alto dos brechós online, né? Mas agumas delas acho que valem bem a pena, viu!

Beijos, Naiá

Guia dos brechós

De cara, já vou dizer: fazer achados por aí não é nada fácil. Sei disso porque, durante muito tempo, visitava brechós e saía de mãos abanando, sempre pensando que o problema não estava comigo: era o brechó que era ruim. Hoje, um tempo depois, revi meus conceitos posso afirmar que são raros os brechós ruins. Existem, claro, os desorganizados, os um pouco sujinhos, aqueles cujas peças não tem nada a ver com você. Mas olha, com algumas dicas não é difícil achar um item que agrade e, o melhor, com um preço incrível

Pensando nisso, decidi montar um guia (sem pretensões de mudar o mundo) para ajudar as pessoas que querem visitar os brechós e bazares sabendo de algumas peculiaridades.

Santa paciência: realmente, deve ser algo divino, porque a paciência de quem quer fazer achados em um brechó tem que ser grande. A questão é que os brechós não são como as lojas: não são todos extremamente organizados, a peça que você gostou possivelmente não terá em um número maior e nem em outra cor. Por outro lado, você pode conseguir comprar peças ótimas pagando muito pouco. No mais, quando decidir ir a algum brechó, tenha consciência que será uma tarefa um pouco demorada e vá com tempo.

As expectativas: um grande inimigo dos brechós são os ideais que propomos quando saímos de casa. Pensamentos como: “Ai, quero achar aquela camisa pro meu look color block, com bolsos na frente e no tamanho M, mas tem que ser de seda” ou então  “Quero uma bolsa de couro perfeita, modelo carteiro, em bom estado e preço até X reais”. Pensamentos assim devem ser esquecidos, até porque dificilmente serão realizados. Traçar alguns objetivos mais amplos, como procurar, por exemplo, por saias e acessórios é super válido e até ajuda! Mas não idealize os detalhes da peça para não se frustrar. O grande barato dos brechós é a surpresa de encontrar algo bacana sem estar esperando.

. Provador já! A maioria dos brechós que vou tem provador, então, utilize-o! Nunca compre a peça sem experimentar para não chegar em casa e fuén fuen: ela não servir ou ficar totalmente diferente do imaginado.

A compulsão: ok, pras loucas por roupas, acessórios e itens de moda, um brechó é o paraíso com seus precinhos incríveis. Mas não é por isso que você precisa sair de lá com milhões de coisas que nunca vai usar. Use o mesmo princípio que utiliza com as compras em lojas convencionais: só compre se tiver certeza que vai usar (mesmo que nunca o faça, é um bom princípio de exclusão). Pegue as peças que gosta e, ao final da compra, selecione as mais bacanas.

Raio X: Depois de escolher as peças preferidas, analise uma por uma procurando defeitos. Já comprei blusas lindas, mas com furos de traça, rasgos escondidos e coisas que não poderiam ser consertadas por simples distração. O destino? Lógico, doação.  Dê uma boa analisada e só compre se os defeitos forem fáceis de arrumar.

Dinheiro. Sim, sem a ilusão de que brechós aceitam cartões de crédito ou débito. Um ou outro até podem aceitar, mas, se você não conhecer, o melhor é levar dinheiro vivo. Sempre que vou levo cerca de 30 reais, mas cada brechó tem seus preços, alguns mais caros e outros mais baratos. Uma boa dica é: se você for em algum brechó em outra cidade, leve um pouco mais para não se arrepender depois.

Os cuidados. Ao chegar em casa, o melhor a fazer é lavar ou limpar as peças com cuidado, respeitando as indicações de lavagem para cada tecido. Quando é necessário algum reparo, logo depois levo para a costureira ou sapateiro (ansiosa!). Assim, quando você precisar usar a peça, ela vai estar limpinha e arrumada. As roupas, quando delicadas, lavo a mão e os sapatos e bolsas passo um pano úmido para tirar a poeira e sujeiras superficiais. Logo depois, é bom fazer uma limpeza interna com sabão e externa com algum produto específico para o material.

Para saber, muitas peças de brechó são compradas em ótimo estado e outras nem tanto. Algumas dá para arrumar, melhorar muito, mas ainda assim não ficam como novas. Mesmo assim, são peças incríveis e únicas. Tem uma bolsa que é minha paixão, tenho até dó de usar, mas ela tem alguns defeitinhos e parece um pouco velha por conta disso. Mas é uma bolsa única, fofa, com detalhes que nunca acharia em outra. O melhor: custou R$1 e é de couro. Incrível!

Ah, e outra coisa: nunca julguem um brechó pela sua aparência. Já fui em lugares aparentemente ruins que achei diversas coisas boas e outros, com boa aparência, em que não achei nada!

Update: Esqueci de uma coisa: muitas compras, com uma reforma na costureira ou sapateiro, viram uma nova peça! Vale a pena imaginar um vestido mais curto ou adaptada para o seu tamanho, uma bolsa pintada ou um sapato reformado, principalmente pelo preço inicial!

Foto: Escambo Fashion

As classes B e C na mira das grifes

As parcerias entre lojas de departamento e grifes famosas não é de hoje. No Brasil, já aconteceu com a C&A, em parceria com a grife Stella McCartney, Maria Bonita Extra, Reinaldo Lourenço, Glória Coelho e Espaço Fashion. Na Riachuelo, as parcerias foram com estilistas como Oskar Metsavaht (da Osklen), Pedro Lourenço e Cris Barros.

Formas de atrair a atenção dos consumidores, àvidos pelos produtos de grife, mas cujo poder aquisitivo não corresponde aos preços praticados pelas ‘maisons’. Internacionalmente, os lançamentos ocorrem com frequência e, assim como no Brasil, movimentam o cenário da moda.

Lá fora, os últimos lançamentos garantiram vendas bem sucedidas: a coleção da grife Missoni para a loja de departamentos Target acabou com os estoques em apenas alguns minutos (e logo depois, lastimavelmente vendida a preços muito mais altos pelo Ebay). A Versace anunciou há poucos dias sua coleção para a loja H&M e, pelas imagens que antecedem o lançamento, promete que os estoques desapareçam rapidinho das prateleiras.

A novidade nacional é um projeto que vai ser lançado hoje, 16 de novembro,  pela loja de departamentos Riachuelo chamado Fashion Five, uma coleção que reúne criações de cinco renomados estilistas brasileiros. Cada um deles vai lançar 12 peças de vestuário e acessórios para as festas de fim de ano com um toque mais glamuroso e chique, muito particular às suas coleções regulares e pouco presentes nas lojas de departamento.

Os estilistas, de acordo com as informações retiradas do site da Riachuelo, vão imprimir nas peças as principais características de suas criações. Juliana Jabour vai trazer suas tendências mais cool e modernas, com tecidos e modelagens mais leves. A Huis Clos, muito clássica, não vai abandonar a característica na coleção: vai aliar o classicismo com a contemporaneidade, abusando de tons sóbrios. A marca mais jovem da grife, a Maria Garcia, investiu na feminilidade com toques delicados nas peças. Muito usadas pela estilista Martha Medeiros, as rendas não poderiam faltar, que garantem o romantismo tão particular da estilista. E André Lima não deixou de lado a elegância de suas criações, abusando dos longos e formas geométricas.

Escolhi três fotos do making of:

Fotos: PureTrend

O lançamento é hoje, mas as peças chegam na loja somente no dia 4 de dezembro. Quero ver tudo de perto, e vocês?

Os achados de ontem!

Como disse ontem, hoje vou mostrar o que achei  no brechó da Av. Tiradentes. Tirei as fotos no cabide, então não parecem tão interessantes, mas logo logo terão looks com elas…

Esse foi dos melhores achados: um tricô super levinho e bem coringa.O preço? Como escrevi na foto, foi apenas R$1.

A foto não traduz como essa blusa é fofa…eu adorei! O mesmo preço da anterior e de todas as peças do brechó até o dia 28 de novembro!

Esse tenho certeza que vou usar muito…também um dos melhores achados!

Ah, e isso não foi tudo que eu achei por lá. Ainda tinham outras peças legais, mas tenho um critério de não comprar tudo que gosto, porque mesmo pagando preço baixo, só compro o que acho que vou usar mais de uma vez.

E aí, gostaram das peças que escolhi?

 

Brechó em Londrina: o bazar da igreja da Av. Tiradentes

Hoje vou dar a dica de um brechó bem legal e pouco conhecido de Londrina: o bazar da paróquia Nossa Senhora Rainha dos Apóstolos. Ahan! Os bazares de igreja e de entidades assistenciais são bem legais e, geralmente, bem baratinhos.

É o caso deste, que recebe doações e vende as peças a preços muito baixos. O dinheiro arrecadado é destinado a um projeto feito por voluntárias da igreja, que fazem enxovais de bebê e utilizam o dinheiro para a compra de materiais.

O lugar é pequeno e, por este motivo, de difícil organização (o que acontece muito em brechós). Grande parte das peças estão dispostas em araras e algumas em prateleiras e caixas. É um pouco difícil encontrar sapatos e bolsas, que ficam um amontoadas em ganchos e também em caixas. O negócio é procurar e ter paciência, porque dá pra encontrar diversas peças legais. Ah, importante ressaltar: as responsáveis pelo bazar são muito prestativas e atenciosas.

Tirei algumas fotos do local. A parte feminina:

As peças masculinas:

Os sapatos e bolsas.

O bazar vai entrar em recesso a partir do dia 28 de novembro e, até lá, está em promoção: qualquer peça a R$1. E só volta a funcionar na primeira semana de fevereiro, então vale a pena fazer uma visitinha antes disso.

A paróquia fica na Avenida Tiradentes, 43, próxima ao início da Avenida Rio Branco.

Um detalhe importante: o brechó só funciona às segundas-feiras, das 14h as 17h. Qualquer dúvida, é só ligar no telefone da paróquia, que é o (43) 3327-2518.

Ah, lógico, comprei algumas coisas! Tirei as fotos e amanhã entra o post com as minhas comprinhas.

Beijos, Naiá

 

Update: Para quem vai de carro, tem estacionamento lá dentro da paróquia.

O começo do Moda Possível

Não sabia por onde começar. Então, começo explicando como o blog nasceu e quais motivos me fizeram estar aqui neste momento, escrevendo uma justificativa em uma manhã chuvosa de domingo (que só terminou agora, quase 17h).

Me apresento: meu nome é Naiá Aiello, tenho 23 anos, estou me formando em jornalismo e moro em Londrina. Desde pequena, gosto muito de computadores (filha de um analista de sistemas e de uma jornalista, parecia óbvio), mantenho um blog-diário bem pessoal desde 2004, mas nunca tive a intenção de transformá-lo em um blog que falasse sobre moda.

Por este motivo, criei o Moda Possível, um blog que pretende falar sobre alternativas de moda sem propostas absurdas e caras. Gosto de pechinchas, brechós e lojas de departamento e, dificilmente, invisto em peças caras.  Não por não gostar, mas por não poder pagar com o meu salário de estagiária e, futuramente, de jornalista.

Aqui, quero transmitir um pouco do que vejo por aí nas minhas andanças pelos brechós e lojas onde vou, pretendo postar meus looks (não lá muito elaborados, tenho que admitir), mas que traduzem um pouco desse estilo hi-low, que mistura peças mais antigas e mais novas. Pretendo falar um pouco sobre moda brasileira, mas tentando trazer um pouco desse universo real em que estou inserida, sem Chanel, Versace e Hermés.

Sobre o título, sei que não é o mais original do mundo, mas tentei achar algo que se adequasse ao tema que vou abordar e, ao mesmo tempo, que não trouxesse expressões em inglês. Sei que a expressão “possível” é muito relativa e, nem sempre, o que é possível para mim é possível para você. Chega a ser até uma pretensão julgar a minha moda uma moda possível e não é essa a ideia. Quero somente expressar que a moda possível não é somente cara e destinada a um grupo seleto: é, de certa forma, alcançável para uma parcela ainda maior de pessoas que, com um pouco de criatividade e muita paciência (para os achados!), é, sim, uma Moda Possível. Sem pretensões, sem ideais, apenas querendo mostrar uma faceta do mundo fashion que não se encontra muito por aí.

Pra variar, me alonguei um pouco e acho que ninguém vai ler tudo isso. Espero que gostem e que eu traga algo de bom para quem vá ler os próximos posts. Beijos e, claro, sugestões são mais que bem-vindas.

Naiá