O começo do Moda Possível

Não sabia por onde começar. Então, começo explicando como o blog nasceu e quais motivos me fizeram estar aqui neste momento, escrevendo uma justificativa em uma manhã chuvosa de domingo (que só terminou agora, quase 17h).

Me apresento: meu nome é Naiá Aiello, tenho 23 anos, estou me formando em jornalismo e moro em Londrina. Desde pequena, gosto muito de computadores (filha de um analista de sistemas e de uma jornalista, parecia óbvio), mantenho um blog-diário bem pessoal desde 2004, mas nunca tive a intenção de transformá-lo em um blog que falasse sobre moda.

Por este motivo, criei o Moda Possível, um blog que pretende falar sobre alternativas de moda sem propostas absurdas e caras. Gosto de pechinchas, brechós e lojas de departamento e, dificilmente, invisto em peças caras.  Não por não gostar, mas por não poder pagar com o meu salário de estagiária e, futuramente, de jornalista.

Aqui, quero transmitir um pouco do que vejo por aí nas minhas andanças pelos brechós e lojas onde vou, pretendo postar meus looks (não lá muito elaborados, tenho que admitir), mas que traduzem um pouco desse estilo hi-low, que mistura peças mais antigas e mais novas. Pretendo falar um pouco sobre moda brasileira, mas tentando trazer um pouco desse universo real em que estou inserida, sem Chanel, Versace e Hermés.

Sobre o título, sei que não é o mais original do mundo, mas tentei achar algo que se adequasse ao tema que vou abordar e, ao mesmo tempo, que não trouxesse expressões em inglês. Sei que a expressão “possível” é muito relativa e, nem sempre, o que é possível para mim é possível para você. Chega a ser até uma pretensão julgar a minha moda uma moda possível e não é essa a ideia. Quero somente expressar que a moda possível não é somente cara e destinada a um grupo seleto: é, de certa forma, alcançável para uma parcela ainda maior de pessoas que, com um pouco de criatividade e muita paciência (para os achados!), é, sim, uma Moda Possível. Sem pretensões, sem ideais, apenas querendo mostrar uma faceta do mundo fashion que não se encontra muito por aí.

Pra variar, me alonguei um pouco e acho que ninguém vai ler tudo isso. Espero que gostem e que eu traga algo de bom para quem vá ler os próximos posts. Beijos e, claro, sugestões são mais que bem-vindas.

Naiá

Anúncios