E como vim parar em Londres…

Opa, não sabia que a minha viagem para Londres e como cheguei aqui seriam razão de vários emails, comentários, perguntas…pois bem, decidi esclarecer algumas coisas pra não ficar confuso todo o processo até chegar na terra da rainha.

photo (36)

Pra começar, a viagem não estava programada há muito tempo, embora fizesse parte de um sonho antigo de vir morar aqui (como fez minha tia, mais de 20 anos atrás e minha irmã, há alguns anos…). A ideia era vir depois de formada e, assim que me graduei, comecei a pensar no assunto. Mas só decidi mesmo vir no começo de agosto, dois meses antes de chegar aqui. No começo eu ficaria seis meses mas decidi marcar a passagem para ficar quatro meses e depois pensar se ficaria mais…hoje, passados quase dois meses em Londres, acho quatro meses pouco…acho seis meses a um ano um período excelente em relação ao inglês e a vida em Londres, já que demora mais ou menos umas 6 semanas para completar a fase de adaptação.

Depois de decidido, foi a vez de comprar a passagem. Comprei dois meses antes e deu tempo pra deixar tudo arrumado, agendar a renovação do passaporte e comprar o que faltava. Na verdade, hoje vejo que não é preciso trazer muita coisa, mas aquela história que falam que é tudo MUITO barato em Londres não é bem verdade. Por quê? Primeiro que a libra é supervalorizada em relação ao real e cada ‘pound’ custa R$3,5. Pois é. Segundo que as lojas mais baratas – claro, a principal delas é a Primark – não é vendem produtos de extrema qualidade e não tem só coisa interessante… Amo comprar na Primark, vou toda semana mas certas coisas não dá. O que é bacana da loja são: lenços, cachecóis, luvas, gorros, meia calça em geral, pijamas, cama, mesa e banho, regatinhas básicas, lingeries, alguns acessórios. De resto, como sapatos, casacos e quando queremos roupas mais ‘bem feitas’, lá não é o melhor lugar para comprar pelo acabamento e qualidade, que não são de primeira. Mas isso não quer dizer que lá não tenha.

E, se você quiser comprar alguma coisa mais ‘trendy’ e de melhor qualidade, que seja H&M (amor ♥) Topshop ou Zara. A H&M é incrível e os preços são os mais bacanas, cerca de 15 pounds mais ou menos. Já na Zara e Topshop, uma calça custa, por exemplo, 40 libras (quase 150 reais) o que não é um preço nada camarada se comparado aos brasileiros, né? Enfim, quando vierem, se liguem nisso! Ah, aqui maquiagem tem preço bacana também, vale dar uma passada na Boots e ver as promocões (tipo compre cois produtos e ganhe o terceiro ou algo do tipo).

Para quem não quer torrar seus lindos pounds e não tem condição de ficar aqui alguns meses só passeando – meu caso…- a solução é procurar um trabalho: aqui em Londres eles são bem rígidos com essa questão e só trabalham legalizados: europeus ou com visto de trabalho. Um tempinho atrás era permitido aos estudantes trabalhar meio período mas eles cortaram, portanto, não-legalizados e estudantes não podem trabalhar aqui – existem os ilegais, mas daí não indico de jeito nenhum. Só estou trabalhando porque tenho dupla cidadania, brasileira e italiana.

A questão do dinheiro também gerou muitas questões: quanto trazer? Pelas minhas contas, uma pessoa gasta, sem muito luxo, cozinhando e tudo mais- uns 900 pounds mensais – com casa, transporte, alimentação e um pouco de diversão. Portanto, se você estiver planejando vir e, como eu, vai ter que se bancar por algumas semanas sem receber, essa é a conta média a se fazer. A coisa muda se você for ficar, por exemplo, em um hostel, cuja diária chega aos 20 pounds por dia e não dá pra cozinhar, portanto, tudo sobe.

Já no segundo dia de Londres achei minha casa – bem localizada, com o quarto single como eu queria e confortável por cerca de 100 pounds semanais. Já o emprego, trabalho na Bershka, uma loja de roupas da mesma rede da famosa Zara, chamada Inditex e consegui, num golpe de sorte, logo no fim da primeira semana aqui.

E aí, deu pra esclarecer algumas coisas?

Beijos! Naiá

Os uniformes de trabalho de Londres

Às vezes me pego pensando que em muitas coisas aqui em Londres dei uma super sorte. Contei para vocês que estou trabalhando na Bershka, né? É uma loja bem “trendy” da mesma companhia da Zara (e de outras marcas mais conhecidas por aqui, como Massimo Dutti, Pull & Bear, Stradvarius e também a Zara Home, claro). Aqui na Europa a loja é conhecida mas acredito que tenha um estilo um pouco “too much” para o Brasil, sabe? Gosto das peças de lá mas prefiro o básico trendy da Zara em vez do “mais é mais” da Bershka. Mas enfim, acredito que dei sorte trabalhando lá porque, ao contrário da Zara, em que os funcionários usam terninhos nada modernos e bem sem graça, nós somos obrigados a usar as peças da loja para trabalhar. Para tal, ganhamos um vale de 200 libras pra usar na loja para comprar nosso uniforme…a regra principal é não escolher peças lisas ou de apenas uma cor e preferir os itens mais aparecidos, para chamar a atenção dos clientes da loja. Perfeito, né? Bom, ainda não gastei todo o meu limite – eles pedem pra gente não torrar tudo na primeira semana porque antes do Natal chegam peças novas – e gastei só metade. Decidi mostrar para vocês algumas peças que comprei e, assim que torrar tudo, termino de mostrar o que escolhi.

A peça preferida: calça de onça. Ela é estampada só na frente e eu adorei! Veste meeega bem mas não foi barata…40 libras.

Maxi colar por £10.

 

 

Camisa preta transparente com detalhes em dourado por 20 libras

 

 

Saia com tecido em textura floral por 16 libras

Por último a camiseta com a cruz em paetê (aqui só tem camiseta com cruz…impressionante!) por 20 pounds também.

O total ficou em 105 pounds e acho que fiz compras bacanas…minhas próximas aquisições acho que serão um vestido, um suéter e uma calça burgundy…veremos!

Gostaram das minhas escolhas? Quero a opinião de vocês hein?

Beijos londrinos,

Naiá