Brechó em São Paulo: Samburá

Finalmente visitei o famooso bazar Samburá, em São Paulo. Já tinham me falado dele e, um dia, consegui dar uma passadinha lá e ver se valia a visita para indicar aqui no blog. E vale. Olhem só:Ps: Foto retirada deste link, esqueci de tirar foto da entrada. 

O Bazar Samburá é um bazar beneficente em prol do centro de reabilitação médica do Lar Escola São Francisco. Todos os meses, atendem cerca de 17 mil pessoas com problemas deficiência física permanente ou temporária. Gente pra caramba! Para vocês terem uma ideia de como um bazar pode beneficiar muito mais gente do que imaginamos, não tinha ideia que tanta gente era beneficiada…bacana demais!

Quando fui, tirei foto só da parte de roupas, mas o lugar é imenso e tem de tudo: móveis, brinquedos, artigos de decoração, livros, eletrônicos, enfim. Já vi muita gente falar que lá é um lugar super bacana para comprar móveis usados pelo preço, que não é super barato, mas é bem melhor do que as lojas de móveis usados de São Paulo. As roupas variam de R$5 a R$15 reais em média e vi itens em ótimo estado.

O bazar Samburá fica na Rua França Pinto, número 783, na Vila Mariana, em São Paulo. Para contato, o número é o (11) 5908-7899. Eles funcionam de segunda a sexta das 9h às 17h e aos sábados das 9h às 16h.

Naiá

Anúncios

Os achados do Luxury

Ontem falei do brechó Luxury aqui no blog e hoje vou mostrar as peças que me interessaram lá. Começando pelas saias…

Que amor essa saia com estampa de lenço…me arrependi de não ter comprado. Ela tem os logos da chanel mas a etiqueta não era Chanel e saia de renda azul marinho.

Vestido meio retrô de corte reto e blazer Luigi Bertolli.

Os sapatos: sapatilha branca com tachas e sapatilha de verniz da Zara.

Naiá

 

 

 

Os achados do brechó Jolie

Depois de mostrar um pouco do Jolie Brechó, agora é a hora de vocês verem tudo que eu achei de mais bacana lá. Mas era tão difícil escolher apenas algumas peças que escolhi várias, de estilos diferentes e algumas que estão bem em alta atualmente. Tem peças na tendência metalizada, no couro, calças coloridas, camisas estampadas, enfim, tudo bem bacana e de acordo com o que está nas lojas.

As camisas: a vermelha custa R$29 e a estampada – maravilhosa – custa R$59. 

 

 

Duas tendências: a transparência e as camisas bicolores em preto e branco: A transparente custa R$10 e a bicolor R$25.

Chemise vermelha (que quaaaaase levei) R$29 e camisa cinza também R$29.

E as peças rendadas. O look 1 tem camiseta de renda (R$29) e saia de couro Daslu (R$30). E o vestido rendado na cor goiaba (R$35).

Blazer off white que custa R$49 e blazer P&B por R$59.

 

Blazer (amor demais ♥, pena que era grande pra mim) de poá R$69 e casaco bem lindo bege por R$89. 

 

Jaqueta de couro sintético dourada por R$89 e colete também sintético em matelassê por R$30.

 

 

 

Calça de couro sintético (meio pantalona) por R$49 e skinny azul klein por R$49. 

 

 

Na foto não dá pra ver, mas esse suéter com brilhos é um amor (R$20) e esse blazer bicolor também (R$59). 

 

Os sapatos: mocassim dourado por R$15 – na promo, porque antes era R$30 – e dockside fofo da Bottero por R$20. 

 

Clutch caramelo (R$19)

 

 

 

Clutch nude (beem linda) por R$29.

Amanhã posto foto do meu escolhido…que eu AMEI! Gostaram das peças? Lembrando que tudo pode ser comprado online pelo blog Jolie.

Ps.: Os posts sobre os brechós e também sobre o Jolie não são posts pagos, só coloco o preço para que vocês tenham uma ideia, ok?

Naiá

 

Minha escolha no Capricho à Toa

Como mostrei ontem, o brechó Capricho à Toa, em São Paulo, é quase uma loja. E é tanta opção em todos os quesitos e tanta organização que eu quase fiquei doida. Gostei de muita coisa mas, como era meu penúltimo dia na cidade, só comprei uma peça. Mas é uma peça que tenho certeza que será muito usada!

Todo mundo sabe que eu amo preto e essa barra de babado deixa a saia uma graça, muito feminina.

Vocês lembram que ela já esteve em um look do dia?

Fofa, né? Paguei R$29 no brechó Capricho à Toa, em São Paulo.

Capricho à Toa • Rua Heitor Penteado, número 1096, casa 08 no bairro Vila Madalena, em São Paulo. O contato pode ser feito por telefone pelo (11) 2137-5926 e pelo email  contato@brechocaprichoatoa.com.br. O brechó funciona às segundas das 10h às 18h30 e de terça à sabado das 9h30 às 18h30.

Os achados do bazar da Av. Mascote

Meninas, hoje trouxe o que achei de bacana no bazar da Avenida Mascote. Querem ver?

Coletinho fofo por R$5 e saia plissada (que eu me arrependi super de não ter levado!) por R$6

Blazer branco R$10 e blusa Cori R$5

Saias…R$4 e R$5

Clutch que também me arrependi de não ter comprado.

Ah, fiz MUITAS compras no brechó da Av. Mascote. Ainda essa semana posto as fotos, hein? Beijos, Naiá

 

Brechó em São Paulo: bazar da Avenida Mascote

Hoje a dica de brechó continua em São Paulo. Pensei em deixar esse post para as próximas semanas mas não aguentei, porque é um lugar ótimo e com preço incrível. É o bazar da Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro (que as senhoras das proximidades chamam de “a antiga paróquia do Padre Marcelo”), mas que aqui vou chamar de bazar da Avenida Mascote, que conheci através do blog Carneiro’s closet.

O bazar é da igreja, mas fica localizado uns vinte metros ao lado, na casa do Padre Beto. As funcionárias são muito queridas, fui muito bem atendida e o clima lá é muito legal.Eles possuem peças femininas, masculinas, infantis, sapatos, bolsas, cintos e óculos. Vi peças de marcas como Zara, Cori,Checklist, Arezzo, Le Lis Blanc e até um óculos Valentino (que trouxe para casa, óbvio!)

As voluntárias: Rita, Maria do Carmo, Nana, Maria Helena e Zezé.

O bazar da Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro está localizado na Avenida Mascote, número 1135, no cruzamento da avenida com a Rua Palestina. Funciona às quartas, das 9h às 17, só aceitam dinheiro e tem provador.

Ah, já postei dois looks com peças que comprei lá:

Esse, com a camisa preta.

E com uma saia linda e o cinto da Arezzo, ambos comprados lá no bazar da Av. Mascote.

Não consegui ir em muitos bazares em São Paulo mas este é, com certeza, o melhor que fui lá. Beijos, Naiá